Category "Gestão & Finanças"

Muitas pessoas não percebem que, à medida que a tecnologia evoluiu ao longo dos anos, o papel do contador também. De fato, seu contador deve estar trabalhando ativamente com você para aproveitar essas ideias e impulsionar seus negócios para o próximo nível, além de garantir que qualquer medo e dúvida sobre si mesmo estejam aliviados.

O papel tradicional do contador era o de “guardados de livros fiscais”, mas atualmente um bom contador olha além dos números ao invés de apenas apurar as receitas e despesas.

De fato, se o seu contador não estiver fornecendo informações além do imposto que você deve pagar, poderá estar com problemas. Pesquisas de um dos grandes bancos mundiais sugerem que 82% das falhas de negócios se devem à falta de dinheiro. E daqueles que ficam sem dinheiro, 70% são negócios lucrativos. Para o consultor de negócios Isaac Gommers,

 “[…] um lucro é realmente apenas parte do desafio, a maioria das empresas que fracassam devido ao fluxo de caixa insuficiente poderia evitá-lo investindo mais tempo e dinheiro no planejamento futuro. Mais frequentemente, os empresários não são contadores, portanto devem procurar suporte e experiência ao mapear seu futuro financeiro.”

Pense dessa maneira: enquanto você é o capitão do seu navio, seu provedor de contabilidade deve ser o primeiro companheiro e especialista em navegação.

Com os vários desafios enfrentados por qualquer empresário, confiar em seu contador significa liberar tempo ou reduzir o estresse do desconhecido. Se eles puderem liberar algum espaço, isso poderá ser investido na otimização, crescimento e expansão dos negócios.

Um ‘contador como consultor’ deve ter habilidade em todos assuntos relacionados a gestão empresarial, fornecendo perspectivas e conselhos valiosos para aliviar os medos que você naturalmente enfrentará.

Portanto, um bom provedor oferece contabilidade como um serviço “básico”. Os números são e sempre serão importantes, mas há muito mais por trás disso. Seu contador está ajudando você?

 

Texto adaptado de RightWay Co.

Atente-se ao fluxo de caixa. Isso é importantíssimo nesse momento. Se você não tiver um controle, nos chame! Vamos ajudar você a colocar em prática.

Suas vendas poderão parar nesse período e isso significa que seu fluxo de caixa deixará de receber dinheiro daqui um tempo. Porém, suas despesas precisam ser equilibradas para que a sua Reserva de Caixa suporte esse período.

1) Aja antecipadamente. As negociações com fornecedores se tornam mais amigáveis e menos custosas.

2) Sugerimos essa ordem de prioridade para pagar as despesas: Salários, Fornecedores-chave, Energia e Telefonia, Aluguel, Bancos, Impostos e outros.

3) Aluguel: Se você paga aluguel, contate já a imobiliária ou o locador e negocie valor e prazo de pagamento.

4) Impostos: os impostos do Simples Nacional foram prorrogados. Isso fará você ganhar fôlego financeiro. (novas medidas provavelmente serão publicadas pelo Governo Federal. Vamos aguardar!).

5) Empréstimos/Financiamentos bancários: ligue para o seu Gerente e avise que não conseguirá pagá-lo. Já temos medidas do Governo para flexibilizar essa negociação com os bancos. Então não leve muito tempo! Já aproveite a ligação e cheque as linhas de créditos que você tem disponível para a tomada de dinheiro.

6) Parcelamento de impostos: fale conosco! Vamos checar para você quais serão os riscos de romper o parcelamento (não tem como deixar de pagar salários para pagar impostos).

7) Estoque: não se comprometa com novas compras. Mantenha seu estoque no nível mais baixo possível.

8) Folha de pagamento: o Governo publicou algumas medidas para diminuir o custo de salários. Fale com a gente sobre isso! Temos todos os caminhos estruturados para você tomar as decisões sobre a sua folha.

9) Fornecedores: entre em contato com seus fornecedores e prestadores de serviços. Mas antes, faça uma análise checando qual é o montante da sua despesa fixa mensal e quanto cada Fornecedor tem de participação no montante total. Comece negociando com os fornecedores que tem mais de 5% de participação do total das suas despesas.

10) Retirada dos sócios: se planeje no seu orçamento doméstico. Não sacrifique a empresa com retiradas excessivas nesse momento, isso pode te custar caro. Retire estritamente o necessário para você e sua família.

Estamos à disposição para orientar suas decisões, chame-nos!

Por

Rubens Corrêa Junior

Ferramenta calcula rentabilidade da empresa a partir das receitas e despesas, facilitando renegociação de dívidas e melhorando gestão do negócio.

 

Como salvar da falência uma empresa que criava suínos e produzia ovos, com faturamento de R$ 6 milhões por ano, mas estava cheia de dívidas e sem crédito no mercado? O desafio foi aceito pelo pesquisador Rubens Corrêa Júnior, que analisou a situação financeira e de gestão da empresa e apresentou um projeto de reestruturação. Baseado em uma planilha de controle do fluxo de caixa, o plano incluiu a renegociação das dívidas e a venda da operação com suínos, para gerar recursos e aproveitar o potencial de ganhos com a produção de ovos. Em seis meses, a administração foi descentralizada, as vendas cresceram, o número de aves aumentou, o crédito voltou e a empresa passou a ter dinheiro em caixa. A proposta do pesquisador e os resultados do projeto são descritos em uma dissertação de mestrado apresentada na Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ) da USP, no campus de Pirassununga.

O estudo foi realizado junto a um produtor rural de médio porte que produzia ovos de galinha (vendidos para supermercados) e suínos, no interior de São Paulo. “Desde 2015 a empresa enfrentava fortes dificuldades financeiras e não possuía capital de giro por falta de gestão e controle de fluxo de caixa”, relata Corrêa Junior. “O projeto de pesquisa começou em 2016, num momento que a empresa estava à margem da falência e com restrição de crédito por razão do endividamento, mesmo com faturamento em torno de R$ 6 milhões por ano. Faltava até ração para alimentar os animais.”

As duas unidades de negócios da empresa (produção de ovos e de suínos) foram analisadas financeiramente e os resultados mostraram que as duas operações eram deficitárias. “O estudo usou a ferramenta de análise SWOT, que é uma metodologia capaz de identificar as forças e fraquezas na gestão interna e as oportunidades e ameaças no ambiente externo”, descreve o pesquisador. “Foi proposto aos diretores da empresa encerrar a operação com suínos, pois se verificou que a operação de produção de ovos possuía mais força e oportunidades para se reestruturar em pouco tempo.”

Reestruturação e estabilização

O processo de reestruturação teve início com a implantação de uma ferramenta baseada no modelo FAS95 da Financial Accounting Standards Board, um modelo internacional de demonstrativo de fluxo de caixa, utilizado normalmente por grandes empresas. “Com ela, o gestor pode avaliar o negócio por meio de três indicadores financeiros: atividades operacionais, investimentos e financiamentos”, afirma Corrêa Júnior. “A ferramenta foi adaptada para utilização em uma planilha de computador, onde o usuário precisa apenas inserir os dados das contas a pagar e a receber. A partir das informações inseridas, os indicadores de fluxo de caixa são calculados automaticamente.”

O pesquisador observa que a ferramenta consegue apontar se a empresa ficará deficitária a partir da próxima semana, mês e ano, além de ajudar o usuário a verificar se a atividade principal do negócio está viável financeiramente. “A operação de suínos foi encerrada e a receita obtida com a venda dos animais usados como matrizes foi aplicada como capital de giro na produção de ovos”, conta. “Um planejamento de reestruturação das dívidas foi feito e negociado com os credores, que acreditaram no projeto e voltaram a conceder crédito ao produtor.”

Com as finanças controladas diariamente por meio da ferramenta e as negociações de compras alinhadas com o planejamento, em três meses a operação começou a dar sinal de estabilização. “As aves que não estavam produzindo devido à falta de ração passaram a produzir com melhor qualidade e eficiência”, destaca Corrêa Junior. “Após seis meses, foi possível dedicar-se à reestruturação financeira e dos departamentos comerciais e de produção.”

Graças às mudanças, a empresa conseguiu reverter os resultados financeiros e aumentou sua disponibilidade de dinheiro em caixa em 951%. “Os indicadores financeiros demonstraram a viabilidade do negócio e a estrutura organizacional da empresa, que até então era centralizada no proprietário-gestor, passou a ser descentralizada”, observa o pesquisador. “Novas redes de supermercados foram conquistadas com a reestruturação comercial e o número de aves existentes na empresa passou de 60 mil para 90 mil.”.

Envolvimento e disciplina

Dois anos depois do início do projeto, a pesquisa verificou que a empresa agiu de forma totalmente diferente do plano proposto para os cinco anos seguintes. “Dessa forma, as dificuldades financeiras voltaram, mas como foi determinado um saldo de caixa mínimo para o período, este amorteceu os prejuízos”, aponta Corrêa Junior. “A pesquisa concluiu que o envolvimento do proprietário-gestor em relação à disciplina na gestão e controle de fluxo de caixa é essencial para não ‘quebrar’ o negócio.”

Segundo o pesquisador, a ferramenta de fluxo de caixa proposta no trabalho pode ser replicada para qualquer tipo de empresa, orientando o gestor a tomar as decisões. “Em um processo de reestruturação, cada negócio apresenta variáveis diferentes e não há um procedimento padrão para obter resultados, como em uma receita de bolo”, destaca o pesquisador. “O produto produzido pode ser o mesmo, mas o comportamento do proprietário-gestor não é. Isso possui uma influência fundamental durante o processo.”

A pesquisa foi orientada pelo professor Augusto Hauber Gameiro, da FMVZ. O trabalho foi realizado durante o mestrado profissional do Programa de Pós-Graduação em Gestão e Inovação na Indústria Animal (GIIA) da Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA) da USP, em Pirassununga.

 

Por Júlio Bernardes

Disponível em https://jornal.usp.br/ciencias/ciencias-agrarias/planilha-para-controlar-fluxo-de-caixa-ajuda-a-salvar-produtor-rural-da-falencia/

 

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE (2017), 62% das microempresas que abrem no Brasil encerram suas atividades em até 5 anos de existência, isto é, a cada 1.000 empresas abertas, 620 fecham as portas.

Muitos sonhos de micro e pequenos empreendedores de fazerem as coisas acontecerem vão por água abaixo. Os desafios para a sobrevivência em um país de alta complexidade tributária não são tão simples para o empreendedor.

Mas as principais causas para a mortalidade dessas empresas não estão relacionadas a parte tributária, mas sim a parte da gestão do negócio como um empreendimento profissional. Você sabe o porquê essas empresas faliram? Os empreendedores alegaram que:

  • Faltou planejamento ao abrir a empresa;
  • Não controlavam as receitas e despesas do dia a dia;
  • Tiveram dificuldades em captar dinheiro em bancos;
  • Não conseguiram negociar com fornecedores suas compras;
  • Não investiram na capacitação da mão de obra;
  • Não investiram na capacitação em gestão empresarial.

Dos seis pontos acima, cinco estão relacionados a fluxo de caixa. Manter o olhar no fluxo de caixa todos os dias pode garantir a continuidade do seu negócio. Mantenha-se atento a essa ferramenta que pode salvar o seu negócio.

Fale com a gente, você pode começar a controlar suas receitas e despesas com nossa ferramenta sem custo.

Por

Rubens Corrêa Junior

Fluxo de caixa é o oxigênio para qualquer empresa. Se você não tiver um fluxo de caixa saudável, não conseguirá administrar sua empresa e garantir o crescimento dela.

Para se manter saudável, você só tem que garantir mais dinheiro está entrando do que saindo. Parece bastante simples, certo? Mas não é.

Apresentamos quatro dicas para você melhorar o fluxo de caixa do seu negócio.

Seja ágil na cobrança

É importantíssimo que você fique por dentro do seu contas a receber. Verifique se você tem um bom sistema de cobrança e não deixei de realizar cobranças. Uma vez atrasado a cobrança, a chance de você receber será cada vez menor.

Realize seus pagamentos em dia

A disciplina de pagamento é como você paga seus fornecedores. Não perca os descontos nem entre na rotina de pagar com atraso, pois isso pode prejudicar você mais tarde. Construa um relacionamento positivo pagando a tempo e você poderá negociar um acordo melhor no futuro.

Coloque lado a lado suas Receitas e Despesas

Quando você analisa o que tem a pagar e a receber,  você verá que não recebe tudo no mesmo dia e não paga tudo no mesmo dia. Se você tem que pagar seu fornecedor, em média, com prazo de 15 dias e recebe do seu cliente com prazo de 30 dias, precisará ter capital suficiente para financiar a diferença dessas duas datas.

Seja pé no chão e proativo

Não prejudique a saúde financeira da sua empresa ao vender. Se as condições de recebimento forem muito longas, você estará efetivamente concedendo empréstimos sem juros ao seu cliente. Minimize os pagamentos a longo prazo – pense em eliminá-los.

Não deixe seu fluxo de caixa ficar negativo nem um dia. Independentemente de você estar com dificuldades para pagar ou receber, siga estas dicas de fluxo de caixa que ajudará sua empresa a construir o seu futuro.

Por

Rubens Corrêa Jr.

Quando você articular suas metas, você não tem um plano completo para chegar lá, especialmente em previsões e relatórios. Talvez você precise de ajuda para desenhar seu plano, mas não sabe por onde iniciar?

Para chegar onde você quer estar, criar um plano de negócios detalhado é um dos investimentos mais valiosos do seu tempo. Isso lhe dará uma direção clara para o futuro de sua empresa e o ajudará a alcançar o sucesso que você está procurando. Abaixo segue 7 passos importante para você ter sucesso no seu plano.

1.  Conheça detalhadamente seu negócio

Conheça todos os aspectos da sua empresa. Analise os produtos, o mercado e a especialização que você oferece aos clientes pesquisando e avaliando objetivamente. Olhar para a sua empresa através dos olhos de outra pessoa lhe dará uma visão diferente, que pode ser incorporada ao seu plano de negócios.

2.  Qual a proposta do seu plano?

Um plano de negócios normalmente inclui uma descrição da natureza do negócio, estratégia de vendas e marketing, histórico financeiro e projeções de lucros e perdas. Ele também fornece orientação para o futuro e pode servir a vários propósitos diferentes. Considere o que você deseja alcançar e, consequentemente, escreva objetivos concisos para o seu negócio.

3.  Defina os objetivos

Definir seus objetivos de negócios irá prepará-lo para o sucesso, pois você estará mais propenso a se concentrar em alcançá-los através de suas ações cotidianas e de longo prazo. O primeiro passo para isso é criar metas com elas você poderá articular seus objetivos e direcionar seus negócios para eles.

4.  Controle é tudo

Os investidores querem conhecer todos os aspectos do seu negócio, para que possam ter certeza de que isso lhes renderá dinheiro. Com isso em mente, documente tudo, desde suas despesas e fluxo de caixa, até projeções do setor e acordos de licenciamento.

5.  Faça uma análise de você

Possuir uma empresa é ter as habilidades e o conhecimento do setor para garantir que ela se desenvolva. É importante entender o que está envolvido em alcançar isso. Considere estas questões para lhe dar uma visão de si mesmo e de suas motivações.

Por que você começou um negócio?
Quais são seus objetivos comerciais e pessoais?
Quais são suas habilidades?
Qual o salário que você necessita?
Quais são as vantagens e desvantagens de possuir seu próprio negócio?
Quais são as barreiras para o crescimento do seu negócio? Como você vai superar isso?

6.  Esteja em contato

Pesquise eventos de redes locais para ajudar a expandir seus negócios, manter-se atualizado sobre o setor, aprender novas habilidades e promover seus negócios. Workshops e seminários também são valiosos para questões como planejamento, marketing, gerenciamento financeiro, inovação e contratação de pessoal.

7.  Não esqueça das finanças

Um bom modelo financeiro deve incluir detalhes sobre contratação, preços, vendas, custo de aquisição, despesas e crescimento. Assim como um plano de negócios, ele deve ser atualizado à medida que sua empresa evolui.

Um plano de negócios detalhado é um documento crítico para alcançar o sucesso. Para garantir que o seu plano atenda às suas metas pessoais, você precisa realizar a preparação certa ou não servirá para nada. Seguindo os pontos acima, você estará pronto para criar o plano certo para o seu negócio que irá colocá-lo no caminho para o crescimento e a liberdade financeira.

Por Desley Grant

Política de Privacidade | Termos e Condições – Copyright 2019 Caury © All Rights Reserved

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.